segunda-feira, janeiro 26, 2009

Publicidade Necrófaga

Recebi recentemente uma SMS proveniente de uma agência imobiliária, que dizia algo como "aproveite a crise para comprar imóveis muito mais baratos e ter uma prestação muito mais baixa". Pensei de imediato se o génio da publicidade que inventou esta campanha nunca teria ouvido dizer que é feio gozar com a desgraça alheia! Comecei logo a imaginar um vasto horizonte de possibilidades no que diz respeito a este tipo de publicidade (que correndo o risco de inventar um termo, apelidaria de "publicidade necrófaga"): "aproveite o endividamento nacional e compre jóias da família ao preço da uva mijona", ou "pneus semi-novos ao preço da chuva, recuperados de acidentes de viação mortais", ou "azulejos baratos, recuperados das derrocadas de prédios que ocorrerem durante as cheias". Piadas aparte, o que é um facto é que em tempos de crise muita gente enriquece, e hoje em dia parece que cada vez mais há espertos com esta noção. Pior: muitas das coisas que acontecem hoje em dia, que apelidamos de forma simplista como resultado da "crise", não passam de manobras desses espertos para ganhar dinheiro... muito dinheiro. Esta relação entra a ambição... perdão, ganância e a suposta "crise" é do tipo pescadinha de rabo na boca. Parece-me que é mais a ambição do que a crise, mas a crise é que nos vai afectar/afectando a todos. Oxalá esta imobiliária não venha a vender todo o seu património "muito mais barato" para amenizar um possível final menos feliz...

6 comentários:

Luis Sardinha disse...

Apesar de necrófaga é a mais pura das verdades estamos numa altura optima para comprar casa. Mas não penses assim tão mal destes oportunistas pois as compras deles vão servir de contra-ciclo da crise.

Marco disse...

luis: independentemente da altura ser boa ou não, o que critico não é o conteúdo, mas sim a forma desta "publicidade". Quanto ao "contra-ciclo" que referes, tenho algumas dúvidas...

Sunshine disse...

Penso que se a crise não estivesse tão má para o mercado imobiliário, não precisavam de certeza de utilizar publicidade tão aggressiva (Sim estou a tentar a justificar a publicidade para não dizer que estes idiotas mereciam um grande estalo por estarem a gozar da desgraça!).
Em relação aos beneficiados - considerando que o banco não anda a emprestar dinheiro facilmente, cá para mim os unicos a beneficiar da crise são apenas os ricos com dinheiro para investir.

Dani disse...

Que pena não poder ser um bocadito necrófago nos próximos tempos... :P

LFM disse...

Tens toda a razão, mas também a tem que fez a publicidade.
Infelizmente em Portugal, tem de se ser directo em demasia para fazer passar a mensagem.
Não há dúvidas de que o infortúnio de uns acaba sempre por ser a oportunidade para outros

Marco disse...

sunshine: com crise ou sem ela, quem beneficia da desgraça alheia são sempre os mesmos.

dani: já vi alturas piores...

lfm: infelizmente a falta de perspicácia e agilidade mental generalizada obriga a que seja preciso dar marretadas na cabeça das pessoas para chamar a atenção para tudo (o bom e o mau).