quarta-feira, janeiro 30, 2008

Onde é Que Vou Deixar Isto?

Em pouco mais de duas semanas tive necessidade de vir em alguns dias de carro para o trabalho. Para quem não tem estacionamento reservado e trabalha em Lisboa, tal facto pode ser um problema. Lá tive de ir comprar "raspadinhas" da EMEL para me desenrascar. No entanto e apesar dos meus esforços, não consegui escapar à perseguição dos ex-feijões verde, agora feijões frade (alusão às cores dos uniformes do pessoal da EMEL). Num primeiro episódio, e no final de uma manhã inteira de estacionamento pago, por apenas um quarto de hora, ao chegar ao carro para deixar lá mais uns papelitos, encontrei uma das referidas abéculas a deixar-me o envelope da praxe. Provei-lhe que ía fazer novo pagamento mas de nada adiantou, respondendo: "agora já não precisa de pagar". Imaginei a cabeça do espécime a ser consecutivamente comprimida pela porta do meu carro... Como ainda não tinha "cadastro emeliano" a coisa ficou-se por 5 euros (o que sai mais barato que um dia de estacionamento). Num segundo episódio, no final de um dia inteiro de estacionamento pago, chego ao carro e o mesmo está bloqueado. Ao que parece a parte traseira da viatura estava numa zona de cargas e descargas, de nada valendo nestes casos o pagamento de parquímetro. Como vi uma carrinha com bloqueadores dirigi-me ao funcionário. O mesmo disse que não podia proceder ao desbloqueamento, porque ele só tratava dos veículos bloqueados por falta de pagamento. Para veículos bloqueados por infracção no estacionamento eram outros colegas (!!!). Poderia este país ser ainda mais burocrata? Lá foi feita a chamada e lá se desbloqueou o carro pela módica quantia de 30 euros. Espero sinceramente deixar de precisar de trazer o carro o mais rapidamente possível, porque senão estou tentado a comprar um singelo lugar de parqueamento em frente ao meu trabalho. Diz que é baratinho... custa apenas 20000 euros!

3 comentários:

Skiweb disse...

hehehehe...
e paga paga paga...
Carro cidade lisboa...
melhor arranjar um burro a pão de ló!!!!

Gonçalo disse...

...boa sorte amigo, por isso é que uso o meu Mercedes amarelo comprido com um número por cima do pára-brisas....lol

Kabe Ludo disse...

Pois é...no 'meu' parque de estacionamento somos obrigados a deixar o carro aberto com a chave na ignição, visto tratar-se de uma garagem de um edificio, onde há lugares marcados e outros (poucos) livres...e é normal deixar o carro num lado de manha e encontra-lo noutro (as vezes com um risco)...é por essas e por outras que o meu não entra lá...abençoado Metro de Lx e catamaran da Soflusa (só não louvo os combóios da linha do Sado porque são uma bela mer...)

Haja paciência!