terça-feira, julho 15, 2008

Novela da Quinta da Fonte

No mundo de hoje em dia não consigo deixar de evitar soltar umas valentes gargalhadas quando me deparo com situações como as da última novela da comunicação social: a Quinta da Fonte (o próprio nome bate aos pontos a "Vila Faia"). E solto umas gargalhadas só para não me atirar para o chão a chorar desalmadamente! Mas voltando ao conceito de novela, esta em particular tem todos os ingredientes para dar um bom programa televisivo, daqueles com muita audiência. A trama conta com acção, violência e até está recheada daquelas mensagens de âmbito social, de que os guionistas tanto gostam. E o drama... ele há coisa mais dramática do o êxodo de um bairro inteiro, a deslocar-se em peso para a porta da câmara municipal, a pedir asilo? Isto é quase uma cena bíblica! Eu por vezes também sinto falta de segurança quando estou em casa, por isso o melhor é falar com o António Costa para ver se me arranja um T3 ali mais junto ao rio... Mas ainda relativamente aos ingredientes de um bom programa televisivo, esqueci-me de mencionar a parte da comédia: a comunidade em fuga é - deixa cá ver como se diz isto em português politicamente correcto - uma comunidade de etnia cigana, enquanto que a comunidade agressora é - deixa cá ver outra vez como se diz isto sem ferir susceptibilidades - uma comunidade de etnia africana (ufa... estava a ver que não conseguia escrever este parágrafo). Isto é quase tão cómico como o Scolari a defender o quaresma! Mas voltando ao centro da trama, então não querem lá ver que as minorias que habitualmente se queixam de racismo são elas próprias... racistas!? Volto a afirmar, esta história tem tudo para cativar o espectador! Meus amigos, vou certamente ficar a aguardar as cenas dos próximos capítulos, porque o episódio piloto da série foi demais!

3 comentários:

Gonçalo disse...

...concordo contigo, mas o que me chateia mais é que pago impostos para alojar pessoas em apartamentos, que eu demoraria 30 anos a pagar a um banco, e essas pessoas por sua vez, não pagam impostos nenhuns sobre a actividade que exercem (ilícita ou não)e ainda recebem o rendimento mínimo garantido....bolas para isto tudo...há e andam de Mercedes e BMW de última série e eu de comboio...
...era pegar neles todos e enfia-los nas Berlengas só com um saco de batatas....

Kabe Ludo disse...

Caro Gonçalo: A-P-O-I-A-D-O!

Berlengas com eles (sem batatas)

(Tadinho dum ciganito, queixava-se à TVI que os pretos lhe tinham roubado o plasma do apartamento)

E depois vejo estas noticias
e dá-me vontade de vomitar por ter políticos destes em Portugal que permitem isto...

Eli disse...

O saco de batatas era para irem ao fundo quando tentassem nadar para o lado de cá?!

hehe

:P