sexta-feira, julho 14, 2006

(Des)educação

Última notícia do dia: uma qualquer associação de pais exige que os filhos possam repetir os exames de biologia e matemática deste ano. Repare-se que disse notícia e não novidade. Faço esta distinção porque não é novidade para ninguém que hoje em dia e cada vez mais se banaliza o ensino a todos os níveis, desde o primeiro ciclo ao ensino superior, e se vive uma época de facilitismo como nunca foi visto anteriormente. Fazendo eu parte de um centro responsável por dar formação (neste caso a pessoal já "crescidinho"), vive-se com esse sentimento diariamente. A maioria (existem excepções) das pessoas julga que está no seu direito de obter graus académicos, certificações ou pura e simplesmente a escolaridade obrigatória por um processo de "passagem administrativa", em que deixa de ser necessário todo e qualquer tipo de esforço no que diz respeito à obtenção do mesmo. Estudar, trabalhar fora das horas de aulas/formação (os velinhos trabalhos de casa foram já proibidos!!!) é hoje em dia praticamente inadmissível. E ai do responsável pelo ensino ou formação, se dá o mais pequeno passo em falso, pois no mínimo será crucificado e apedrejado publicamente por alunos e os pais dos mesmos (e se estiver alguém a passar na rua nesse momento ainda dá um jeitinho e atira uma pedra também). Eu tenho a escolaridade e os graus académicos que tenho, porque me esforcei para isso, não ficando à espera de uma qualquer legislação estúpida que, subitamente, determina que todos teremos a escolaridade obrigatória a que custo for, ou processos "bolonheses" e afins que dão a qualquer marmanjo o direito de possuir o grau de mestre! Já é tempo de acabar com o amolecimento e facilitismo deste povo que quer tudo de mão beijada e se revolta tal qual criança birrenta quando não o consegue.

6 comentários:

Mary Xu disse...

Os trabalhos de casa nunca fizeram mal a ninguém. Repetir um ano ou ter "nega" num teste também não. Temos que deixar de mimar as crianças e tentar transmitir-lhes dois valores muito importantes: responsabilidade e independencia.

E já agora, Parabens!

Anónimo disse...

Os trabalhos de casa nunca fizeram mal a ninguém, é um facto; contudo penso que para uma criança ou jovem que passa o dia na escola, deva ser aí que os trabalhos complementares têm que ser feitos, pois é na escola o seu "posto de trabalho"... e se os adultos gostam de ter um tempinho para ler o jornal ou tomar um drink quando chegam a casa, (os que o podem fazer), é natural que os mais jovens não entendam porque deverão após um dia de trabalho, ainda levar mais coisas para "despachar" em casa. De qualquer modo, esses trabalhos são sobremaneira importantes, para sedimentar os conhecimentos pretensamente adquiridos na sala de aula...
Outro aspecto deste tema, é que o facilitismo aponta no sentido da incompetência, pois o que realmente tem valor é aquilo que se adquire com esforço, inclusivamente na escola, porém é minha opinião que o verdadeiro papel da escola não é cumprido e que seria, mais do que transmitir conhecimento ou informação que muitas vezes não serve para nada, dar a perspectiva de uma janela aberta ao conhecimento, ensinando isso sim, a pesquisar e a descobrir o conhecimento, no fundo ensinar a estudar!

Anónimo disse...

Tinha esperança que publicasses algo hoje, para poder neste capítulo dos comentários felicitar-te publicamente, perante os teus leitores, pelo cumprimento dos teus primeiros vinte e seis anos de vida. Mada te disse, porém a tua sensibilidade parece que adivinhou. Ainda que desejando acompanhar-te ano a ano, anseio poder fazê-lo por muitos, muitos e muitos anos além deste, sempre com a alegria e a satisfação dos que hoje se completam, pelo simples facto de ser teu pai!

daredevil disse...

Parece-me bem que se ensine às crianças que:

- mesmo que falhem terão sempre uma outra oportunidade;
- mesmo que não se esforcem os seus objectivos serão alcançados;
- o lazer está acima do dever;

Pois é exactamente isto que acontece na vida real, e portanto estamos a prepará-las bem...

daredevil disse...

Aliás, as consequências desta lógica são infelizmente já bem visíveis em jovens licenciados, de diversas proveniências, com os quais já tive a (in)felicidade de trabalhar, ignorantes, analfabetos, arrogantes, egoístas, individualistas e irresponsáveis. E já agora incompetentes.
Infelizmente, a qualidade tem vindo a diminuir significativamente, em todos os sectores profissionais.
Tudo isto, a meu ver, consequência directa das políticas de educação que tem vindo a ser implementadas desde há varios anos a esta parte.
Acho sinceramente que estamos no bom caminho. Pois estes serão os futuros líderes deste país. Ou qualquer coisa parecida com isso...

jomaolme disse...

Concordo com o que escreves...Existe muita rebeldia, ninguém se quer esforçar para alcançar objectivos...É a Lei do menor esforço!!!

Já agora, parabéns...parece q fazes ou fizeste anos!!

Beijokas