quarta-feira, abril 26, 2006

Novas da Sinistralidade

Segundo um estudo da GNR, 9 em cada 10 acidentes rodoviários são provocados por "erro humano". A única coisa que me ocorre dizer sobre esta conclusão é: uau... Foi preciso elaborar um estudo e organizar um seminário para expor esta conclusão brilhante, sobre a influência do factor humano nos acidentes rodoviários. Eu não me considero propriamente um génio, mas sinceramente não estou a ver que outra grande causa poderia existir. Isto porque, ainda que as estradas em Portugal sejam uma bosta, as inspecções períodicas continuem a não retirar os verdadeiros "chaços" da estrada, todos esses factores podem ser colmatados por juízos de valor adequados sobre a capacidade (ou não) e a forma como se anda na estrada. Na realidade estes senhores da GNR são um bocado "secantes". É que já não há pachorra para os ouvir mais a sua "cassete", nos fins de semana prolongados, a dar entrevistas na televisão. "Recomenda-se o uso do cinto de segurança... A maior causa de acidentes é o excesso de velocidade e o álcool... Blá blá blá..." Qualquer dia são piores que os jogadores de futebol: "A equipa está motivada... Vai ser um jogo difícil... Vamos dar tudo por tudo... Vamos jogar para ganhar...". Ainda um dia gostava de ouvir um caramelo qualquer dizer "Vamos jogar para perder...". Isso sim, era de homenzinho. Ou então um GNR a dizer que a principal causa da sinistralidade era comer amendoas na Páscoa. Caramba, o resto já toda a gente sabe!

2 comentários:

Kabe Ludo disse...

Comentando já um pouco fora de tempo ou não...

Como diria um grande artista (1) do qual sou fã, "tudo isto existe, tudo isto é triste, tudo isto é fado..."

A sinistralidade na estrada será sempre causada na sua esmagadora maioria (vamos apontar entre os 98 e os 99%) pelo factor humano...(vou rebobinando a fita da K7 da GNR) pelo que temos de aos poucos tentar pensar no que vamos fazer mesmo antes de começar qualquer viagem, seja curta ou longa. Passo a explicar:

Se vou para o Algarve e tenho que estar em local X ás horas Y (como me acontece muitas vezes para quem me conhece) não há nada como planear a viagem com antecedencia, calcular o numero de quilometros que vamos percorrer, definir a rota a seguir (nacional ou autoestrada), compreender os limites de velocidade impostos em cada uma das rotas, adicionar á equação alguns artigos das leis de Murphy...e prontos...vamos apontar para estar em local X ás horas Y-30 minutos! Garantidamente não haverá necessidade de grandes exageros nos excessos de velocidade! Ok, admito, ocasionalmente peco quando fico behind the schedule por alguns camiões ou grunhos do asfalto, mas sempre dentro do razoável...(senão a mulher bate-me :P).

Claro que isto é tudo bonito de ler no blog, mas será que haverá mais alguém que partilha destas ideias?

Fase seguinte: "Não cumpres...pagas!"

Aqui temos outro problema...o que são 500€ para proprietários de veiculos de valor superior a €50000??? O que é inibição de condução para quem pode pagar depois a um chauffer para o levar do ponto A para B?

E que tal se implementassem o que há uns tempos atrás ouvi, em que a coima a aplicar não teria um valor fixo, mas sim uma percentagem sobre os rendimentos declarados no IRS?
Ok ok...algures nas vossas cabeças pensam: "Mas até nisso há falcatruas!" Pois sim...mas já era um começo!

Quando senhores de brutos carrões pensarem 2x antes de atravessar um duplo traço continuo, obrigando todos os condutores a atenção redobrada por causa daquela manobra de merd@, ai sim, talvez a sinistralidade baixe em Portugal.

Até lá...
Tenham juizo


(1) Rouxinol Faduncho

daredevil disse...

Comentários ao comentário do kabeludo:

1. se cumpres os limites de velocidade deves sair na 5ª feira para chegar na 6ª à noite e inicias o regresso sábado para chegar domingo à noite....eheh

2. eu acho que quem fosse apanhado a violar o codigo da estrada devia ser sodomizado por um gnr... assim garantidamente da proxima vez pensava duas vezes antes de passar o traço contínuo e o pessoal da gnr sempre aliviava o stress....