terça-feira, fevereiro 07, 2006

Sarna Para Coçar

Hoje estava a pensar em como os principais problemas do mundo giram em torno do velho paradigma que é a "sarna para nos coçarmos". Vejamos a situação actual relacionada com os "cartoons" do Maomé: a principal nação envolvida é a Dinamarca, que, tanto quanto sei, nem estava metida em grandes trabalhos tendo em conta a actualidade e os problemas relacionados com terrorismo que o mundo inteiro atravessa. Então o que é que eles arranjaram? Sarna para coçar... Está bem que a liberdade de expressão é uma coisa importante, mas alguém acredita que os responsáveis pelo trabalho artístico em causa não faziam ideia que iriam existir reacções (sim, que o povo muçulmano até é bastante pacífico...)?
- Estou aborrecido... - diz o "cartoonista" dinamarquês - O que hei-de fazer? Já sei... Está ali um barril de pólvora! Vou acender o rastilho!
Boa meu! Estás lá... Continua assim que os iraquianos já fizeram o requerimento para autorizar o teu assassinato (provavelmente com direito a cabeça cortada e tudo).
Outro exemplo perfeito da "sarna para coçar" foi a própria situação do Iraque, em que, com base não sei onde, nem sei porquê, um cromo qualquer (acho que se chama Jorge Bucha) resolveu dizer que sabia da existência de armas químicas capazes de aniquilar o mundo inteiro (mesmo quando o mundo inteiro sabia que ele queria era "gasosa"). Resultado final: um país em ruínas, mais sangrento do que nunca, inseguro para qualquer pessoa de qualquer nacionalidade, bem como a morte de milhares de soldados destacados para uma guerra sem sentido. Boa meu! Também estás lá!
Assim penso ser justo concluir que as maiores atrocidades da história da humanidade têm como base o facto de alguém estar aborrecido. Eu por vezes também me aborreço... mas nessas alturas leio um livro, alugo um filme, vou tomar um copo com os amigos. Provavelmente se tivesse mais algum poder também podia optar por arruinar uma nação qualquer, quiçá até provocar um novo holocausto! Enfim... meus amigos poderosos, que estais espalhados pelo mundo inteiro... aqui fica o meu apelo: quando estiverem aborrecidos... por favor... vão mas é coçar os tomates (que é para não dizer colhões, que isto é um blog sério)!

3 comentários:

Luis Sardinha disse...

Eu se fosse a ti apagava já este post. Por teres posto a imagem no teu blog corres um sério risco de ser assassinado e eu quero ir beber medronho à tua casa mais vezes!

Eu sinceramente não entendo as pessoas de quem falas. Uns acham que as 40 virgens vão durar para sempre! Tem de haver milhões tendo em conta a quantidade de terroristas suicidas que existe. Depois será que este gajos não percebem que os chefes apenas mandam mas não dão o exemplo? E se eles dizem que o islão é paz porque é que existem tantos a semear a guerra? Eles são ou não muçulmanos? (O cristianismo tb é pacifico e tb existem milhares em guerra...)

E depois existe a maior besta à face da terra que por acaso controla o maior arsenal do mundo! Mais um que devia dar o exemplo e ir combater para o iraque. Com um pouco de sorte um muçulmano fazia um favor ao mundo...

Com tanta guerra até eu estou a começar a ser extremista...

Acho melhor ir coçar os col... tomates. Ou então trabalhar!

Dani disse...

Budismo, a solução é o budismo! E daí, não sei se eles podem coçar os c...tomates.

Eilahtan Dreams disse...

Para eles não existe guerra, apenas Alá.. Por tudo, querem o que é de Alá nem que para isso tenham de morrer ou matar...
As virgens deles é a nossa paz de espírito ao que os cristãos, judeus, budistas e tantas outras religiões e seitas acreditam ser o Céu.
É pena é não existir uma co-existência pacífica como é o sonho de tantos...