domingo, março 08, 2009

Kikas Team

Afinal, ainda antes de eu próprio ter tempo para tomar a iniciativa de organizar uma brincadeira destas conforme tencionava, surgiu a oportunidade de participar novamente numa corridinha e dar umas aceleradelas. Desta feita a convite do meu amigo Bruno, fomos até ao Kartódromo Internacional de Palmela (gosto da grandiosidade do termo "Internacional" quando aplicado a um kartódromo), também conhecido por KIP. O meu amigo PO, apesar de gostar mais de correr para ganhar (ou pelo menos ter um bom resultado), lá aceitou fazer equipa comigo prescindindo assim automaticamente da parte do "ganhar". Assumindo com todo o espírito desportivo a outra parte do "participar" lá fizemos a sessão de treinos. O nível geral era claramente elevado, não se detectando a típica "carne para canhão" em lado nenhum (o que para mim não era nada animador). O peso e responsabilidade incutidos pelo nome que "alguém" fez o favor de atribuir à nossa equipa (os "Kick Ass", ou "Kikas" como nos chamaram no final), fazia-me de alguma forma sentir um alvo pronto a ser abalroado durante os 60 minutos da corrida. Ao organizar a grelha de partida, os meus piores receios confirmaram-se... partimos em último! Ainda assim a corrida correu melhor que os treinos, e consegui subir umas honrosas 5 posições durante a meia hora que me coube, chegando a fazer um também honroso tempo de 1m 09s por volta. Acho que não vou exibir muito a medalhita com um "13º" gravado... mas ainda assim sinto que vale sempre a pena entrar nestas brincadeiras. Para acabar o dia em beleza fomos rumo a Sesimbra, onde o Rodinhas foi o palco de uma sessão de enfardanço de marisco entre outras coisas. Resumindo... nem sempre precisamos ser os primeiros para nos sentirmos vitoriosos.

2 comentários:

Luis Sardinha disse...

Infelizmente conheço a sensação... Eu até pensava que andava de kart mais ao menos até andar umas voltinhas com o tio da Carla... Se no Campera estava convencido de que era o excesso de peso, no KIP percebi que o problema era mesmo a falta de KDU...

Não podemos ser bons a tudo, o importante é seres felizes.

Marco disse...

luis: eu acho que sou bom em algumas coisas... o problema é que os outros às vezes são melhores... ;)