domingo, abril 06, 2008

Gajo Prenho

Soube nos últimos dias que apareceu o primeiro gajo prenho na televisão (como não poderia deixar de ser, no programa da Oprah), a dar um ar da sua graça. Provavelmente insatisfeito com a representação do Arnold em Júnior, achou por bem mostrar que o céu é o limite, e que aquilo que hoje é ficção, amanhã será a realidade. Dei a esta notícia a importância que ela merece: nenhuma, e como tal, não me preocupei em apurar factos com maior detalhe do que as letras gordas de uma notícia de jornal. No entanto considero-me uma pessoa preocupada com a sociedade em geral, e confesso temer pelo bem estar físico da aventesma em questão. Em primeiro lugar, questiono-me sobre como é possível um gajo (pelos vistos casado e já com filhos) engravidar? Tirando a bizarria genética, afinal de contas... quem lhe fez o filho... e como!? Na realidade não quero saber... Depois, pergunto-me como terá o filho? Pelas orelhas? Pelo cú? Se for pelo cú antevejo um grave problema de hemorroidal, já para não falar nos possíveis nomes a dar à criança: Cócó, Cagalhoto, Bosta... certamente terá uma vida de merda, mais uma vez, não quero saber. Depois interrogo-me que nome dará a criança aos membros do seu agregado familiar, uma vez que o pai foi na realidade a sua mãe, e a mãe não lhe é nada. Não quero saber. Resta-me questionar como é que um gajo metido numa embrulhada destas pode afirmar-se seguro da sua sexualidade, quando eu que estou de fora tenho até dificuldade em seguir o fio à meada. Mas como em todas as outras coisas, não quero saber. Parabéns ao pai/mãe, madrasta e meios irmãos, e o importante é que venha com saúde, quatro bracinhos, seis perninhas, e acéfalo como o seu progenitor.

3 comentários:

Anónimo disse...

Brinca, brinca...
Ao que parece, o indivíduo em questão é um trans-sexual feminino que fez operação para a fisiologia masculina, mas que manteve os órgãos reprodutores femininos. Entretanto casou; por qualquer motivo a mulher não pode engravidar, pelo que o marido foi inseminado artificialmente, a fim de poder ele/ela engravidar e parir, ainda que por cesariana.
Dizem alguns estudiosos, que os seres primordiais eram handróginos, isto é, teriam os dois sexos em simultâneo, (daí ter surgido a ideia que os anjos não teriam sexo); não sei portanto, se não será como que um retorno às origens e que a partir desta situação, um qualquer cientista louco, por eventual clonagem, não conseguiria restabelecer a tal situação dos seres primordiais... (sexo a dobrar, prazer a dobrar - o pior seria ao fim dos nove meses...)

beijinhos
Pai do Marco

Kabe Ludo disse...

A mim não me enganam...eram todos corridos 'pras Berlengas e nunca mais os deixava sair de lá! (estes e outros...)


Haja juízo!

PS Parir 'plas nalgas...ihihihi...devia ser o castigo! :P

Gonçalo disse...

...eu nas Berlengas juntava, rabicholas, traficantes, drogados, entre outros e deixava apenas uma saca de batatas...

Agora a sério...tenho é pena do "ser" que dali sair, pois vai sofrer com a estupidez dos pais sem ter culpa nenhuma...enfim...