terça-feira, abril 15, 2008

Feio, Porco e Mau

Existem poucas figuras públicas que me provoquem aquele sentimento especial de ter vontade de virar a cara e tapar os ouvidos, quando aparecem publicamente. Alberto João Jardim é uma destas personalidades. Uma pessoa que, para além do asco que a sua figura provoca, consegue ter um discurso que agrava ainda mais o nojo a sua presença faz sentir. Alguém que não consegue evidenciar qualquer tipo de boas maneiras ou educação, não deveria ter direito ao tempo de antena que lhe é dado. Alguém que não responde a perguntas importantes, que insulta numa base diária todo o tipo de pessoas e que fazendo parte da classe política, não respeita nenhum dos seus pares, nem o seu chefe em comando, nem o seu próprio patrão (o povo português, e mais especificamente os habitantes da Madeira), não merece dispor do poder que detém, para não dizer retém, há décadas. A sua prepotência serve apenas para exacerbar a sua aparência de suíno gordo e suado (reparem que nem me dei ao trabalho de usar a palavra "transpirado", por ser demasiado fina para o espécime em causa), cuja boca se abre apenas para emitir grunhidos estranhos e imperceptíveis para pessoas com um QI superior a um dígito. Voltando à referência dos seus pares resta-me dizer que por muito maus que sejam, este ganha-lhes aos pontos por reunir três características singulares: consegue ser "feio, porco e mau". E no meio disto tudo ainda há quem lhe ache muita graça, ainda há quem vote nele... e ele continua alegremente rindo à gargalhada, enquanto insulta uma nação inteira.

2 comentários:

Kabe Ludo disse...

Depois queixa-te quando chegares à Madeira e tiveres um rótulo de persona non grata à espera...

Olha que o gajo anda à coca do pessoal que diz mal dele...

Naughty boy disse...

Bem.....até podes ter razão... mas votam todos e sempre nele!Ele "tá lá".....