sexta-feira, setembro 01, 2006

Need for Speed

Hoje de manhã ao ler um título do Diário Digital confesso que fiquei aterrorizado. Ditava assim: "Governo quer menos velocidade nas estradas". Ao que eu pensei que, se com a minha carripana ir a 120 já parece quase o mesmo que estar parado, agora é que vão ser elas. Comecei logo a fazer contas de cabeça: "ora se com a história dos 120 o pessoal anda a 140... se baixarem aí para os 100 o pessoal deve ter que ir mesmo nos ditos 120... e se for pior e descerem para os 80 ou algo do género...". Um turbilhão de hipóteses brotava no meu cérebro quando me decidi a avançar com a leitura do artigo. Finalmente desvendei o novo limite que o governo pretende impor: 118 km/h (que é algo completamente diferente dos actuais 120). Neste altura o meu pequeno cérebro fez um salto mortal encarpado à rectaguarda, uma espécie de "tilt" neurológico, e finalmente estabilizou. A minha próxima preocupação assim que esta lei sair será a de procurar um carro (neste caso serei forçado a desfazer-me do meu) que possua um conta-kilómetros digital de elevada sensibilidade para que possa dessa forma cumprir este limite sem possibilidade de engano. Já estou a imaginar as situações com a BT: "O Sr. viu bem o que vinha a fazer? Fez mais de 238 metros a uma velocidade de 119 km/h! Não sabe que o limite são 118???". Mais engraçado do que a medida em si é o factor que a motiva. Parece que se a malta reduzir este par de kilómetros isto vai ter um impacto importante no ambiente. Acho que sim, até porque toda a gente hoje em dia respeita o limite imposto (incluíndo os senhores do governo que passam sempre por mim nas autoestradas a mais de 200 km/h com as suas bombas de consumo mínimo de 20 litros aos 100). Também se podem começar a fazer contas a quantas folhas de árvore ou pinhas é que devem arder a menos por ano nos incêndios em Portugal, para cumprir um qualquer limite idiota, definido por um qualquer governante ainda mais idiota... Um conselho (que ninguém seguirá): deixar de perder tempo com medidas irreais, insignificantes, utópicas e intervir onde é realmente possível fazer a diferença.

6 comentários:

kabe ludo disse...

Enquanto desfazia a barba ouvia a rádio e esta era uma das noticias...complementando a redução para 118Km/h nas autoestradas, também haveria um dia em que os táxis não poderiam circular...tudo isto reduziria drásticamente as emissões de poluentes para a atmosfera.

Agora pergunto-me, qual o dia da semana em que os táxis vão ficar na garagem? O domingo? E a malta da night? Sim, porque quando acabar a saturday night fever já estamos no domingo! Sábado? Sexta? Quinta? Quarta não dá porque tenho de ir tratar daquele problema derivado da questão...

Na rádio é que terminaram em beleza: "...e foram estas mais duas invenções deste nosso Governo!"

Como já não dizia há muito tempo e neste caso se aplica,
Haja juizo!

LFM disse...

Marco,
Desculpa lá, mas andei a fazer cura de sonos nos últimos dois dias...
Não te quero chamar mentiroso, mas essa dos 118km é verdade?
Porra pá, vou desistir do meu blog.
A imaginação deste governo é fértil demais para a minha velocidade mental.

Miudaaa disse...

Haja paciencia para "aturar" este governo!!!
mas que decisão mais ridicula é esta, jasusss!!!

Mas como íriam eles controlar os Taxis... saiam todos de um local apelidado META... com o tiro da pistola, qual prova de formula 1...? com partida largada seguida e tudo!!!

Ide trabalhar senhores deste governo!!!

O povo agradece!!!

Marco disse...

kabe ludo: a meu ver devia ser um "dia surpresa" que era para o pessoal nunca saber...

lfm: por incrível que pareça é verdade... concordo que temos uma forte competição em termos criativos!

miuda: e se fosse algum incompetente do governo a dar o tiro de partida, o mais certo era limpar o sebo a alguém acidentalmente...

Dani disse...

Epa, já pensaste em candidatar-te a um cargo onde realmente pudesses fazer algo?

Marco disse...

dani: já, mas a concorrência é muita e os interesses por detrás são ainda mais...