quarta-feira, março 22, 2006

Respeito...

Não se pode respeitar quem não se dá ao respeito. Pelo menos foi o que sempre ouvi. Existem muitas instituições (sobretudo públicas) em Portugal, que deveriam reflectir um pouco sobre isto. O exemplo de hoje é o caso do "fisco". História associada: a DGCI (Direcção Geral de Contribuições e Impostos) deixou caducar uma dívida de IRS a António Carrapatoso (presidente da Vodafone). Montante em questão: apenas 740 mil euros. Ora para quem conhece o fisco (ou seja, toda a gente) é também conhecido o esforço hercúleo do mesmo em fazer o pequeno contribuinte pagar qualquer dívida por ínfima que seja (são bem conhecidos casos que nem à dezena de euros chegam). Assim é caso para perguntar o que está mal nesta fotografia! Será que os casos que ascendem a montantes como o referido são alvo da mesma ou até menor preocupação em termos de cobrança? Será que este senhor por ser quem é tem algum tipo de crédito perante a instituição? Será que os funcionários das finanças têm todos telemóveis Vodafone? Alguém certamente saberá o motivo, mas esse alguém não sou eu... Não sei e sinceramente não consigo perceber, logo não posso respeitar. Na qualidade de contribuinte sinto que ando a pagar para um serviço do qual nunca poderei usufruir (a falência iminente da segurança social e de quaisquer serviços que dependam do que os contribuintes pagam para seu usufruto, é bem conhecida e não é novidade). Pese embora esta injustiça, confesso que cumpro e pago, mas apenas porque sou obrigado, porque tal como comecei por dizer, não posso respeitar quem não se dá ao respeito.

3 comentários:

Dani disse...

Concordo e assino por baixo. A nós pobrezitos, se devessemos nem que fosse 200 euros, congelavam-nos as contas!

Kabe Ludo disse...

É um dos muitos flagelos nacionais que delapidam as finanças publicas (entre muitos, escolho aqui os ordenados dos admins do Banco de Portugal, mais de €1000k/mês entre eles todos, também escolho aquela jovem recem-licenciada que foi contratada pelo ministro da Justiça para dar pareceres técnicos sobre os conteudos da pagina do seu ministério, quantos de vós já reparou na bela merda...digo Merda... que aquilo é, sem comentar as opiniões daqueles que a usam diáriamente como ferramenta de trabalho )
e que passam ao lado de muitos portugueses como eu que pensam:

"Mas que raio posso fazer para acabar com isto? Quem sou eu sozinho ou com mais 2 ou 3 a meu lado para conseguir alguma coisa?

Alguém sabe de algum sitio ou alguém a quem me possa queixar?

As vezes tenho vontade de pedir um branch office da ETA aqui para Lisboa...


Haja juizo

Eli disse...

Lembraste-me de fazer o que ainda não fiz... ai! A Declaração!

:S