quarta-feira, agosto 19, 2009

Se Te Aleijas, Levas!

Quando era pequeno ouvi algumas vezes a minha avó fazer esta ameaça, ainda que nunca a tivesse concretizado. Nunca pensei no entanto que fosse algo a reter para a vida adulta, nomeadamente no dia a dia de uma qualquer profissão. Hoje foi com nostalgia que relembrei esta máxima do "se te aleijas, levas", quando li uma notícia sobre um caso de justiça que envolveu dois polícias. Reza então a história, que há cerca de dois anos estes dois agentes da autoridade foram chamados a intervir numa situação problemática na Amadora. Ao chegarem ao local, basicamente foram recebidos com um arraial de porrada. Na sequência do tratamento hospitalar que tiveram de receber, e tendo o caso chegado à barra dos tribunais, foi determinado o pagamento de uma indemnização no valor de 3000,00 aéreos aos polícias. No entanto, em Portugal existe uma coisa muito bonita que as pessoas podem pedir, e que se chama "atestado de pobreza", o que quer dizer que a malta que afiambrou umas lambadas na bófia, não tinha condições para pagar a multa. Como tal, a coisa ficou assim... ou pelo menos pensava-se que ficava assim. Passados os ditos dois anos, os agentes (para além de terem levado um arraial de porrada, para além de não terem visto um chavo da indemnização) receberam em casa, cada um, a sua facturazinha de 400 aéreos de custas judiciais a pagar. É bem certo e já a minha avó dizia... "se te aleijas, levas"!

3 comentários:

Eli disse...

Quando recebi ameaças de alunos pensava mais ou menos assim.

Aleijo-me e ainda levo?!

Enfim...

Luis Sardinha disse...

Acho que este é o grande problema da nossa sociedade. O não reconhecer autoridade das pessoas que supostamente deviam ter autoridade (policia nas ruas, professores na sala de aula)

O grande problema é que estes "rufias" têm razão! Se um policia bate é "aleijado" pelo tribunal, quando tenta bater e "aleija-se" vai para tribunal e este ainda o "aleija" mais...

Nas salas de aula é a mesma coisa. Podes-te aleijar na sala por um aluno, podes aleijar-te na porta da escola pela familia do aluno e quando isso não acontece ainda podes ser aleijada por um processo disciplinar...

Marco disse...

eli: infelizmente acho que hoje em dia, em qualquer actividade profissional, pensamos todos o mesmo...

luis: um amigo meu disse-me uma vez uma frase que se aplica bem ao que relatas: "não te rales mas não te entales"!