sexta-feira, outubro 27, 2006

Músicas Intemporais

Estava para aqui na minha saga de trabalho, que a cada dia que passa, em vez de parecer reduzir parece cada vez mais interminável, quando me apercebi de que estava há uma eternidade a ouvir Pink Floyd, e a gostar. Já sei que gostos não se discutem, mas também não é esse o meu objectivo neste post. O objectivo é pensar um bocadinho no bem que nos faz a música e em como é um elemento importante para nos fazer ultrapassar dificuldades e viver melhor os nossos dias e consequentemente as nossas vidas. A música, por exemplo quando estamos sozinhos, não só nos faz companhia como nos faz muitas vezes lembrar de quem gostamos (consequentemente deixamos de estar sós). E dentro dessa "área" até me posso aventurar mais e dizer que nos faz lembrar momentos que tivemos com quem gostamos (quem não tem uma música qualquer que associa a... digamos... certas e determinadas circunstâncias de carácter "lúdico"... se é que me entendem). Sinceramente não me imagino a estar muito tempo parado em frente a um computador, por exemplo, sem colocar uma qualquer musiquinha a tocar... Os tais outros momentos (muito mais interessantes do que o trabalho) são também um bom alvo de uma música a acompanhar... enfim, todo um manancial de situações em que podemos dar uso a uma das poucas coisas bonitas que o homem foi capaz de criar (uma vez que até a natureza gosta). Para ser sincero, acho que (para além do facto de ter acabado um documento importante neste momento) foi o facto de estar a ouvir música que me fez descontrair o suficiente para dar aqui uma saltadela e escrever umas linhas. Gostava de deixar aqui mais um pedido de intervenção de quem ler este meu humilde blog: comentem este post indicando (se se lembrarem...), qual foi a última música que utilizaram para acompanhar um daqueles "momentos mais divertidos" que vos falei. Para não dizerem que isto é só pedir e não se dá nada, digo já aqui que a minha última banda sonora foi o CD do André Sardet. Ah... "jingles" comerciais de 30 segundos não contam... nem como música... nem como o resto.

11 comentários:

Luis Sardinha disse...

Curiosamente, não tenho nenhuma musica que me faça lembrar esses momentos...
Mas musicas como "hipps don't lie" da Shakira faz-me lembrar qualquer coisa ;)
Concordo em absoluto ctg mas por vezes a música também salienta outro tipo de sentimentos (eu que meta rammstein no carro a andar no AE e o consumo aumenta logo :) )
E há ao contrário dos pink floyd, existem também músicas que por boas que sejam se forem ouvidas mais do que meia dúzia de vezes começam a fazer uma orticária tal que só apetece mudar de estação... um exemplo disso é uma musica de uma miúda de 17 anos quem nem me lembro do nome que anda a tocar nas rádios com uma frquência que só dá vontade de partir o rádio quando ela dá...

Mas claramente, a musica é chocolate para a alma, n faz falta mas é tão bom...

Marco disse...

Permito-me discordar e dizer que a música faz falta, sim senhor. Quanto ao facto de alguma fazer o pé ficar pesado, só dizes isso porque não tens uma "carroça" como eu... ;)

Kabe Ludo disse...

Partilho do feeling do luis sardinha, havia uma musica em tempos que obrigava o acelerador a ir mais fundo..."Ready to go", não sei de quem é...

Musica de momento divertido??? Hum....uma de ontem ao jantar, "Por isso vivo para o alcool e 'pró absinto....vinho branco e vinho tinto..."

Imaginem agora um gajo com 2m de altura, 60kg de peso, olhar satanico e gadelha comprida (um autentico kabeludo) a avisar que vai vomitar...mesmo antes de acabar o jantar!!!


Hilariante não?

Tânia disse...

Lady in Red...com esta música tenho muito boas recordações...

Anónimo disse...

Eheheh
Tava a ler e a rir, precisamnte porque uma vez, fui pa mata ao pé do Jamor. Tava lá no "momento lúdico" e a certa altura alguém, com os pés, pos o rádio a tocar em repeat. É claro que não parei a meio para mudar... e assim o "Animal" dos REM, tocou e tocou e tocou...

jomaolme disse...

Normalmente os meus momentos lúdicos são feitos sem música e sem qlqr tipo de distração...
Mas uma música que marca muito a minha relação é a "One" dos U2!!Faz-me lembrar aqueles lindos momentos de inicio de namoro ( e já lá vão muitos anos) que é td tão belo, tão divertido, tão inocente...

LFM disse...

Sinceramente não sei.
Regra geral não tem havido música de fundo...
Eu adoro música. A tal ponto, que não consigo fazer uma coisa importante e ouvir em simultaneo uma musica de que goste. Paro e concentro-me na música.

Sofia disse...

Sim, o André Sardet é uma boa banda sonora, mas eu continuo a preferir chill out! :)
Em qualquer ocasião a música ajuda sempre a esquecer os "ruídos" do mundo, nesses momentos especiais essa ajuda torna-se ainda mais preciosa!

Mary Xu disse...

O Sr. Kabe Ludo podia ao menos ter-se lembrado do nosso primeiro beijo ao som de Maria Maria de Santana (era o que estava a dar na altura na radio)...

Carriço disse...

...bem,como o sr. marco já deve estar farto de saber eu sem música não funciono...no meu dia-a-dia preciso da musica para relaxar, para raciocinar, para reflectir, para namorar...enfim... a música faz parte da minha pessoa... contudo há duas músicas (PORTUGUESAS, sim eu defendo muito o bom rock português) que me marcaram muito e são ambas dos Xutos & Pontapés: 1ª "Manhã Submersa" - foi num dia com uma manhã assim que uma história começou; 2ª "Querida Pequenina" - já com um pequeno ano de idade é a alegria do meu coração....

Impaler disse...

Axo que todas as músicas têm um estado de alma associado. Nunca aconteceu dar na rádio "aquela música" que nós gostamos mas no momento não a conseguem suportar? E o contrário também.
A minha música de namoro é a "When you' re gone" parceria Bryan Adams, Melanie C. Já não ouço à uns tempos.....